Paróquia São Francisco de Assis
 

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:
 

LITURGIA DIÁRIA

 

ACERVO

 

WEB TV

Web TV
 

DESTAQUES

 

FOTOS EM DESTAQUE

 
O serviço na Igreja necessita de doação do nosso tempo

 
Imagem
Existe muito serviço na Igreja e espaço para todos que, de coração, desejam servir com humildade
É bem conhecida a passagem da viúva que doa suas moedinhas no templo, fato apontado por Jesus como exemplo, por ter oferecido a Deus tudo o que ela possuía, enquanto os escribas ostentavam os grandes tesouros que ofertavam, mas, na verdade, eram suas sobras (cf. Mc 12, 41 – 44; Lc 21, 1-4). Esse texto é típico de discursos que falam sobre o dízimo, a oferta, etc., mas, tomo a liberdade de chamar à conversa outro aspecto de doação a Deus: a doação do nosso tempo para algum serviço na Igreja.

O serviço a Deus é graça
Servir a Deus traz muitas alegrias, toma tempo, sim, mas o pouco que se dá a Ele é multiplicado demais! Porém, nem todo o mundo entende essa verdade. Quando a gente chama alguém para um serviço na Igreja, em boa parte das vezes, a pessoa já vai logo falando que não tem tempo, que tem o marido, os filhos, a escola, ou que está desempregada. Enfim, coloca tantos empecilhos sem nem parar para analisar o convite.

As pessoas precisam desfazer o preconceito de que, quem serve a Deus deixa de viver e se isola. Nada disso! Quando nós servimos a Deus, a nossa vida muda, mas para melhor. Servir ao Senhor é um ato de humildade, principalmente nos dias de hoje, em que todas as atitudes visam ao lucro.

O serviço a Deus é graça, e quem serve entende que tudo que se tem, vem da gratuidade do Senhor, e nada mais justo do que retribuir em ações que edificam a Sua Igreja.

Não é moeda de troca, mas o serviço fiel ao Senhor nos mostra a fidelidade d’Ele para conosco, porque enquanto cuidamos das coisas d’Ele, vamos percebendo o cuidado d’Ele para com a nossa família e nossa vida.

O serviço voluntário na Igreja, além de gerar muitos benefícios a você e aos demais, também abre muitas portas para você no ambiente profissional e social.

Posso testemunhar que há mais de dez anos sirvo a Deus e nunca fiquei desempregada, ao contrário, o serviço [à Igreja] amplia “e muito” o nosso networking!

Discernimento para servir na igreja
Comece a reparar que, em geral, as pessoas que servem a Deus têm vários outros compromissos e dão conta do recado, enquanto que boa parte de quem está à toa, nunca tem tempo para as coisas de Deus.

Quem serve ao Altíssimo não é melhor do que os outros, mas talvez, faça escolhas mais direcionadas, tenha foco e, portanto, consiga aproveitar melhor as 24 horas do dia em atividades sadias e de resultado.

É claro que, um bocado de discernimento é importante, porque, existem pessoas que pegam tudo que é serviço na Igreja de uma vez só; e provavelmente, não vão dar conta de tudo.

Ressalto também que, a opção pelo servir tem de vir do coração, não só porque alguém o chamou ou porque toda a família e o grupo de amigos fazem, senão, você corre o risco de ficar “posando de gatão”, fazendo muitas coisas só para agradar aos outros.

Só Deus conhece seu coração e o quer feliz; se for para servir que seja de coração.

Outro problema é o povo que aceita servir ao Senhor e esquece a família, a vida social, os estudos, o trabalho. Se esse é o seu caso, sugiro procurar um orientador vocacional: quem sabe sua alma anseia por uma vivência da fé e do serviço em alguma congregação?

Maturidade
Admiro as pessoas com postura madura, que aceitam o que vão conseguir fazer e se negam a assumir coisas para além do seu tempo.

Somos humanos e é preciso maturidade para aceitar que ninguém é insubstituível e que outra pessoa poderá realizar aquilo que momentaneamente você precisou recusar.

Não estou ignorando que a messe é grande e os operários são poucos (cf. Mt 9, 37); mas, se cada cristão assumir um pedacinho da messe, ninguém ficará sobrecarregado.

Existe muito serviço na Igreja e espaço para todos que, de coração, desejam servir com humildade. Se você exerce ou já exerceu algum serviço na Igreja, sabe bem do que estou falando. E se está aí, olhando para o alto, sem nenhum serviço, converse com seu pároco, com o coordenador de seu grupo de oração, com os amigos e veja as possibilidades existentes em sua comunidade para que possa servir.

Talvez, você esteja aí, como a viúva, só com uma “moedinha de tempo”, é esse pouco tempo que pode salvar almas, a partir do seu “SIM”.
 
 
Comentários: Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário!
Imprimir
Comentar

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber nossas atualizações:
 

INFORMATIVO

 

NOTÍCIAS

 

WEB RÁDIO

Web Rádio
 

DESTAQUES

 

VÍDEO EM DESTAQUE

It was much more of an odd piece than a practically rolex replica sale useful one, and hence it had not received instant recognition or success. It has to be noted though that replica watches uk at the time of its creation in the middle of the 1950's intercontinental business trips were much less common than rolex replica sale they are today, which rendered this watch less desirable than its similarly expensive counterparts which were equipped with other useful complications as judged by contemporary standards. In any event the original Patek Philippe World Timer is a complicated piece unto itself. The ingenious world time disc-system was invented by Louis Cottier in 1931 was later replica watches implemented by Patek, Vacheron Constantin, Rolex, and others. As times have changed, not only did this complication rolex replica uk become one of the most popular useful functions, but the reference 2523 has also become much more appreciated among collectors, as seen by the seven figure prices these replica watches uk world timers consistently achieve at auctions.