Paróquia São Francisco de Assis
 

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:
 

LITURGIA DIÁRIA

 

ACERVO

 

WEB TV

Web TV
 

DESTAQUES

 

FOTOS EM DESTAQUE

 
A Igreja Católica contribui para o desenvolvimento da sociedade brasileira

 
Imagem
A Igreja Católica se preocupa com o bem da sociedade

O Acordo Brasil-Santa Sé é tema de interesse de todo cidadão, particularmente dos católicos. Sabe-se, no entanto, ser este ainda um assunto desconhecido pela grande maioria dos brasileiros. Para promover o conhecimento desse importante tema, o Regional Leste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil realizou na PUC Minas o Seminário Acordo Brasil-Santa Sé. Uma iniciativa da Igreja Católica, sempre atenta ao desenvolvimento da sociedade brasileira, contribuindo para a promoção da solidariedade e da justiça, à luz do Evangelho de Jesus Cristo. Eis um compromisso inegociável, que nasce da fé, dos valores e princípios cristãos.

Assim a Igreja exerce sua missão, em diálogo com as instituições sociais, de modo sempre respeitoso. E nessa perspectiva, estabelece com o Estado, reconhecendo a sua condição laical, um conjunto de normas e compromissos que objetivam promover a vida.

Diante do contexto plural, a Igreja dialoga para construir e efetivar regras que permitam ao Estado, por meio de seus governos, reconhecer a singularidade da fé, que tem contribuições inestimáveis e concretas para a realidade do povo. Sempre no horizonte, está a compreensão de que a sociedade é laica, mas não ateia, ou contra a fé cristã – incontestável patrimônio dos brasileiros. Para que a Igreja possa sempre contribuir com o Estado, buscando avanços humanísticos, espirituais e sociais, tornam-se necessárias normatizações. E o Acordo Brasil-Santa Sé é, justamente, a dimensão normativa que merece a reflexão dos líderes religiosos e representantes de diferentes segmentos sociais.

O acordo

O Acordo Brasil-Santa Sé foi assinado em 13 de novembro de 2008, fruto de discernimentos, consensos e entendimentos. É passo importante nas relações entre Igreja e Estado, que atualiza o Decreto n o 119, de 7 de janeiro de 1890, do governo provisório da República, que consagrava a liberdade de cultos, a extinção do padroado e o reconhecimento da personalidade jurídica de todas as igrejas e confissões religiosas. A Igreja Católica, em mais de cinco séculos na história do Brasil, é uma incontestável força que agrega e contribui para nortear rumos em diferentes campos: na justiça, no cuidado social, na comunicação, na arte e na cultura.

Essa história de dedicação merece sempre o reconhecimento do Estado, promovendo ações que permitam novos impulsos com incidência na cultura. Inadmissível seria imaginar o Estado tratar a Igreja como um apêndice ou clube, sem levar em consideração sua relevância histórica, religiosa, espiritual e pastoral de séculos, ancorada nos alicerces bimilenares de sua presença em todo o mundo. Para efetivar a cooperação entre a Igreja e o Estado, é importante a existência de um instrumento jurídico que respeite as identidades de ambas as instituições.

Um acordo para favorecer as relações que se desdobram em iniciativas fundamentadas no bem e na justiça, no respeito incondicional ao valor inegociável da fé, sem espaços para proselitismos e interesses mesquinhos. O estatuto jurídico do Acordo Brasil-Santa Sé reconhece que a Igreja Católica é presença singular no País desde o momento primeiro da história brasileira. Por isso, a Igreja merece respeito e as legalidades indispensáveis para desenvolver seus muitos trabalhos, que beneficiam a sociedade.

Igreja servidora

Em vez de privilégios, o Acordo Brasil-Santa Sé oferece à Igreja as devidas condições jurídicas para ser servidora. Contribui para evitar interpretações inadequadas, com raízes no anticlericalismo ou vedetismos, que travam processos e, consequentemente, geram prejuízos. Para a Igreja, o Acordo reconhece a sua missão de agir com coerência e fidelidade ao Evangelho, compreendendo que os integrantes da sociedade civil são também cidadãos do Reino de Deus.

De maneira transparente, a Igreja deve, cada vez mais, ser sinal efetivo da presença de Jesus Cristo. E continuar a oferecer, assim, contribuições inestimáveis à sociedade. Isso exige adequada relação com o Estado. Em vez de estabelecer “clube de amigos”, efetivar interesses partidários e de bancadas, ou buscar a conquista de privilégios, o Acordo Brasil-Santa Sé contribui para que a Igreja Católica esteja sempre, e cada vez mais, a serviço do povo.

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
O Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, é doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana (Roma, Itália) e mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico (Roma, Itália).
 
 
Comentários: Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário!
Imprimir
Comentar

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber nossas atualizações:
 

INFORMATIVO

 

NOTÍCIAS

 

WEB RÁDIO

Web Rádio
 

DESTAQUES

 

VÍDEO EM DESTAQUE

It was much more of an odd piece than a practically rolex replica sale useful one, and hence it had not received instant recognition or success. It has to be noted though that replica watches uk at the time of its creation in the middle of the 1950's intercontinental business trips were much less common than rolex replica sale they are today, which rendered this watch less desirable than its similarly expensive counterparts which were equipped with other useful complications as judged by contemporary standards. In any event the original Patek Philippe World Timer is a complicated piece unto itself. The ingenious world time disc-system was invented by Louis Cottier in 1931 was later replica watches implemented by Patek, Vacheron Constantin, Rolex, and others. As times have changed, not only did this complication rolex replica uk become one of the most popular useful functions, but the reference 2523 has also become much more appreciated among collectors, as seen by the seven figure prices these replica watches uk world timers consistently achieve at auctions.