Paróquia São Francisco de Assis
 

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:
 

LITURGIA DIÁRIA

 

ACERVO

 

WEB TV

Web TV
 

DESTAQUES

 

FOTOS EM DESTAQUE

 
Veja como a Igreja orienta os fiéis para as próximas eleições

 
Imagem
Cardeais e bispos do Brasil emitiram mensagens com orientações para as eleições 2016. Veja o que disseram a CNBB e as Arquidioceses do Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte

André Cunha
Da redação, com CNBB e arquidioceses

Neste domingo, 2, os brasileiros vão escolher prefeitos e vereadores. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) orienta o povo brasileiro, especialmente os fiéis católicos, a não se abdicarem da participação da política.

Apesar do cenário de crise, os bispos dirigem ao povo brasileiro uma mensagem de “esperança, ânimo e coragem”, reafirmando que a missão cristã tem base na exigência
do Evangelho de construir o bem comum na perspectiva do Reino de Deus.

“Contribui para isso a participação consciente no processo eleitoral, escolhendo e votando em candidatos honestos e competentes. Associando fé e vida, a cidadania não se esgota no direito – dever de votar, mas se dá também no acompanhamento do mandato dos eleitos”, disse a CNBB em mensagem para as eleições divulgada em abril deste ano.

Na escolha dos melhores candidatos, diz ainda a mensagem, deve-se ter em conta o compromisso do escolhido com a vida, com a justiça, com a ética, com a transparência, com o fim da corrupção, além de seu testemunho na comunidade de fé.

A política e a missão cristã

“A política é o ‘sal’ que usamos para fomentar a sociedade cristã, seu modo de ser e seus valores”. Assim afirma o arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, em um artigo publicado no site da arquidiocese do Rio.

Segundo ele, a política – não aquela de cunho ideológico-partidário deste ou daquele grupo, mas como forma de exercício pleno da cidadania – é onde o cristão batizado é chamado a ser sal do mundo, “a dar gosto e testemunho de Cristo”. Para Dom Orani, a Igreja e o Evangelho são maiores do que qualquer partido ou outra forma político-partidário-ideológico.

A política, ressalta ainda o arcebispo, é uma questão tão importante que influenciou até aqueles que não pensavam na forma judaico-cristã. O cardeal cita “A República”, onde o pensador Platão já procurava meios de convivência harmônica entre as pessoas, e de como deveriam agir os governantes em relação aos governados.

“Como cristãos, nas diversas formas que temos de participar da sociedade, somos chamados a servir única e exclusivamente o Evangelho, para que o bem comum seja o que visa a nossa pregação”, afirmou.

Políticos trabalhando para o bem comum

O arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer, também publicou uma mensagem por ocasião das eleições. Ele destacou o papel de prefeito e vereadores que devem promover o bem comum. O arcebispo orientou os eleitores a procurarem candidatos comprometidos com a justiça social, a dignidade da pessoa, com os direitos humanos, a cultura da paz e a defesa da vida.

Dom Odilo também pediu que os fiéis questionem os candidatos se estão dispostos a legislar aceitando os mecanismos de controle da sociedade como conselhos, movimentos organizados e outros.

O bispo também pediu que os eleitores votem em candidatos que respeitem a política, a religião e a família. “Vote em candidatos que respeitem a liberdade de consciência, as convicções religiosas e morais dos cidadãos, seus símbolos religiosos e a livre manifestação de sua fé, da mesma forma, apoie candidatos que amparem a família e a protejam diante das ameaças à sua identidade e missão natural”.

Resgatar a esperança

O arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira, e seus bispos auxiliares, afirmam que as Eleições Municipais 2016 são oportunidade para todos participarem da política, iluminados pela fé e pela consciência da dignidade da pessoa humana.

“Esse é um momento privilegiado para o resgate da esperança, especialmente, daqueles que sofrem a exclusão e os seus terríveis efeitos. Temos a obrigação de ‘dar as razões da nossa esperança’ (1Pd 3,15), que se sustenta, também, na convicção de que a ética na política e na vida pública é uma exigência irrenunciável. Nosso voto tem força e pode começar a mudar situações de injustiça”, diz o documento.
 
 
Comentários: Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário!
Imprimir
Comentar

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber nossas atualizações:
 

INFORMATIVO

 

NOTÍCIAS

 

WEB RÁDIO

Web Rádio
 

DESTAQUES

 

VÍDEO EM DESTAQUE

It was much more of an odd piece than a practically rolex replica sale useful one, and hence it had not received instant recognition or success. It has to be noted though that replica watches uk at the time of its creation in the middle of the 1950's intercontinental business trips were much less common than rolex replica sale they are today, which rendered this watch less desirable than its similarly expensive counterparts which were equipped with other useful complications as judged by contemporary standards. In any event the original Patek Philippe World Timer is a complicated piece unto itself. The ingenious world time disc-system was invented by Louis Cottier in 1931 was later replica watches implemented by Patek, Vacheron Constantin, Rolex, and others. As times have changed, not only did this complication rolex replica uk become one of the most popular useful functions, but the reference 2523 has also become much more appreciated among collectors, as seen by the seven figure prices these replica watches uk world timers consistently achieve at auctions.