Paróquia São Francisco de Assis
 

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:
 

LITURGIA DIÁRIA

 

ACERVO

 

WEB TV

Web TV
 

DESTAQUES

 

FOTOS EM DESTAQUE

 
Jornada Mundial da Juventude dá entusiasmo ao Ano Santo

 
Imagem
Padre orienta duas atitudes concretas para que o jovem seja um sinal de misericórdia, não só em preparação a Jornada, mas para vivenciá-la por toda a vida

Da Redação
Luciane Marins

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de Cracóvia, Polônia, que acontecerá de 25 a 31 de julho, tem uma graça especial, está inserida no Ano Santo da Misericórdia. O tema do encontro, que vai reunir a juventude de todo mundo, também tem relação com o ano Jubilar: “Felizes os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia” (Mt 5, 7).

Padre Márcio Prado, reitor do Santuário do Pai das Misericórdias em Cachoeira Paulista (SP) acredita que a Jornada será uma provocação para os jovens viverem e serem sinal da misericórdia, já que trazem em si uma empolgação que é capaz de contagiar os outros. O padre orienta os jovens a buscarem propostas concretas para viver a misericórdia no dia a dia.

“A JMJ dá esse tom de entusiasmo para as pessoas que já caminham na fé. Acredito que a Jornada encaixa direitinho na proposta desse ano santo.”

Na mensagem que escreveu para os jovens, por ocasião do evento, o Papa Francisco afirmou que o Jubileu dos Jovens em Cracóvia será um dos momentos fortes deste Ano Santo.
Obras de misericórdia

De maneira concreta, ser misericordioso significa assimilar a Palavra de Deus e traduzi-la em atitudes. O padre recorda o versículo que inspirou o tema da JMJ “Felizes os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia”, e explica que se é feliz quando se sabe escutar, dar um bom conselho ou ajudar alguém necessitado.

“Quem dera que isso se torne um hábito, uma virtude na vida e não aconteça somente em situações ocasionais. Que se torne normal, ordinário viver essa bem aventurança da misericórdia.”

O reitor do Santuário percebe que boa parte da juventude vive as obras de misericórdia. Ele destaca os grupos de jovens que por muitas vezes incentivam as pessoas a se inserir em pastorais como da saúde ou ser ministro extraordinário da comunhão eucarística e ainda chama atenção para aqueles que dão um passo a mais e se inserem em uma fraternidade ou comunidade que assistem os mais necessitados.

“Acredito que os grupos de jovens, as pastorais da juventude, de alguma maneira já exercem isso, eles estão a frente e influenciam os jovens que estão chegando, que querem uma vida em Deus, querem ser bons cidadãos e não necessariamente vão se inserir numa Congregação, mas tem nesses grupos referência de pessoas que vivem a misericórdia. Esses jovens escutam, conversam, partilham, tem momentos de fraternidade, ajudam os que estão chegando e também se sentem impulsionados a fazer visita a um asilo ou creche.”

Além do bem das pessoas assistidas pelas obras de misericórdia, o amadurecimento dos jovens que desempenham essas atitudes, é um dos principias benefícios que o padre percebe.
Dicas concretas: Escutar e Agir

Padre Márcio orienta duas atitudes concretas para que o jovem seja um sinal de misericórdia, não só em preparação a Jornada, mas para vivenciá-la por toda a vida. A primeira é parar para escutar o outro, especialmente diante desse “boom” das redes sociais, em que há muito bate papo mas pouca proximidade.

“Os jovens são provocados nesse sentido, a parar, olhar nos olhos, abraçar, acolher a pessoa. São convocados a vivenciar principalmente essa obra de misericórdia que é a escuta, estar com o outro e não simplesmente ter muitos amigos nas redes.”

A segunda é estar atento à realidade local e ter a sensibilidade de contribuir fazendo o bem para quem está perto, na rua em que se mora, na escola ou faculdade que se frequenta.

“Quando a gente consegue olhar para dentro do coração, para a realidade local, a gente consegue mudar o mundo, mas, começa de nós mesmos. Ninguém constrói uma casa pelo telhado, mas pela base. Vejo que a base é olhar para si mesmo, para sua volta, escutar, dar uma palavra, repartir o pão. Transformando-se é possível transformar o outro, toda uma realidade, mas tem que começar pequeno.”
Comentários: Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário!
Imprimir
Comentar

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber nossas atualizações:
 

INFORMATIVO

 

NOTÍCIAS

 

WEB RÁDIO

Web Rádio
 

DESTAQUES

 

VÍDEO EM DESTAQUE

It was much more of an odd piece than a practically rolex replica sale useful one, and hence it had not received instant recognition or success. It has to be noted though that replica watches uk at the time of its creation in the middle of the 1950's intercontinental business trips were much less common than rolex replica sale they are today, which rendered this watch less desirable than its similarly expensive counterparts which were equipped with other useful complications as judged by contemporary standards. In any event the original Patek Philippe World Timer is a complicated piece unto itself. The ingenious world time disc-system was invented by Louis Cottier in 1931 was later replica watches implemented by Patek, Vacheron Constantin, Rolex, and others. As times have changed, not only did this complication rolex replica uk become one of the most popular useful functions, but the reference 2523 has also become much more appreciated among collectors, as seen by the seven figure prices these replica watches uk world timers consistently achieve at auctions.