Paróquia São Francisco de Assis
 

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:
 

LITURGIA DIÁRIA

 

ACERVO

 

WEB TV

Web TV
 

DESTAQUES

 

FOTOS EM DESTAQUE

 
Entenda como será a abertura do Ano da Misericórdia

 
Imagem
Coletiva no Vaticano deu detalhes sobre como vai funcionar a abertura do Ano da Misericórdia, no próximo dia 8 de dezembro

Da Redação, com Rádio Vaticano

Em coletiva nesta sexta-feira, 4, o Vaticano deu detalhes sobre a abertura do Ano da Misericórdia na próxima terça-feira, 8. Segundo o presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Dom Rino Fisichella, será uma experiência de misericórdia que permitirá a todos sentir o amor de Deus.

O Ano Santo começa com a abertura da Porta Santa na Basília de São Pedro. Segundo Dom Rino, será uma celebração muito simples na Praça São Pedro. A data – 8 de dezembro – coincide com o 50º aniversário da conclusão do Concílio Vaticano II.

Nesse contexto, serão lidos alguns trechos das quatro constituições conciliares: Dei Verbum, sobre a Palavra de Deus, Lumen Gentium, sobre a Igreja, Sacrosantum Concilium, sobre liturgia, e Gaudium et Spes, sobre a Igreja no mundo contemporâneo. Também serão lidos trechos do decreto sobre ecumenismo, Unitatis Redintegratio, e sobre liberdade religiosa, Dignitatis Humanae.

Evangeliário do Jubileu

Na celebração eucarística haverá a procissão do Evangeliário criado para este evento. Trata-se do livro com os Evangelhos dominicais e festivos do Jubileu da Misericórdia, ilustrados por mosaicos do sacerdote jesuíta, padre Marko Ivan Rupnik.

“O Evangeliário será colocado no mesmo trono que, durante as sessões do Concílio, era colocado no altar da Basílica de São Pedro para tornar evidente a todos o primado da Palavra de Deus. Então, também com este pequeno sinal queremos recordar os 50 anos do Concílio”, informou Dom Rino.

Abertura da Porta Santa

Para a abertura da Porta Santa, a recitação das palavras do Salmo, que permanecem sempre as mesmas: “Aperite mihi Porta Iustitiæ”, “Abra-me a Porta da Justiça”. Depois do Papa, atravessam a Porta os cardeais, bispos, sacerdotes, religiosos, religiosas e leigos. A procissão chegará ao túmulo do apóstolo Pedro onde haverá o rito conclusivo da Santa Eucaristia.

Depois, o Papa recitará, como de costume, o Angelus da janela do Palácio Apostólico. Todos os fiéis presentes poderão atravessar a Porta Santa. E a partir do dia 8 de dezembro, todos os dias será rezado o Rosário na estátua de São Pedro.

A projeção de fotos

Às 19h (hora local) do dia 8 de dezembro, haverá um evento que Dom Rino classificou como “único” e “sugestivo”: a projeção de fotos na fachada da Basílica e na cúpula.

“Tal evento é inspirado na última encíclica do Papa Francisco, ‘Laudato sì’. Quer propor a beleza da Criação, também em ocasião da 21ª Conferência sobre o Clima das Nações Unidas iniciada em Paris no último dia 30 de novembro e que terminará em 11 de dezembro”.

Gestos do Papa às sextas-feiras

No dia 18 de dezembro, o Papa Francisco fará um gesto simbólico abrindo a “Porta da Misericórdia” no albergue da Caritas romana Don Luigi di Liegro, na via Marsala.

“Esse gesto será o primeiro com o qual o Papa dará início aos sinais que uma sexta-feira por mês pretende oferecer como expressão das obras de misericórdia”. Dom Fisichella observou que cada encontro terá o caráter de uma visita privada para exprimir proximidade e solidariedade.

Ecumenismo e catequeses do Papa

Sobre a importância do significado do Jubileu para as outras religiões e o ecumenismo, Dom Rino recordou que no dia 25 de janeiro o Papa estará na Basílica de São Paulo Fora dos Muros para uma celebração jubilar em nível ecumênico. Também foi confirmada a presença do Papa, um sábado ao mês, para a audiência geral, a tradicional catequese.
Comentários: Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário!
Imprimir
Comentar

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber nossas atualizações:
 

INFORMATIVO

 

NOTÍCIAS

 

WEB RÁDIO

Web Rádio
 

DESTAQUES

 

VÍDEO EM DESTAQUE

It was much more of an odd piece than a practically rolex replica sale useful one, and hence it had not received instant recognition or success. It has to be noted though that replica watches uk at the time of its creation in the middle of the 1950's intercontinental business trips were much less common than rolex replica sale they are today, which rendered this watch less desirable than its similarly expensive counterparts which were equipped with other useful complications as judged by contemporary standards. In any event the original Patek Philippe World Timer is a complicated piece unto itself. The ingenious world time disc-system was invented by Louis Cottier in 1931 was later replica watches implemented by Patek, Vacheron Constantin, Rolex, and others. As times have changed, not only did this complication rolex replica uk become one of the most popular useful functions, but the reference 2523 has also become much more appreciated among collectors, as seen by the seven figure prices these replica watches uk world timers consistently achieve at auctions.