Paróquia São Francisco de Assis
 

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:
 

LITURGIA DIÁRIA

 

ACERVO

 

WEB TV

Web TV
 

DESTAQUES

 

FOTOS EM DESTAQUE

 
Você compensa suas emoções na comida?

 
Imagem
A comida pode estar ligada a uma necessidade fisiológica ou emocional

Você saberia me dizer o que é emoção? É uma experiência subjetiva, associada a temperamento, personalidade e motivação. Existe uma distinção entre a emoção e seus resultados, principalmente os comportamentos gerados e as expressões emocionais.

Nossas emoções primárias são alegria, tristeza, medo, amor e raiva. As pessoas frequentemente se comportam como um resultado direto de seus estados emocionais, seja chorando, lutando, fugindo ou comendo. Emoções que, ainda criança, podem ser aprendidas ou condicionadas à alimentação. Um bebê, por exemplo, que sempre ao chorar é amamentado ou uma criança que recebe como estímulo, como recompensa por um bom comportamento ou uma tarefa cumprida, um alimento que lhe agrada o paladar, são “treinadas” a obter esse mesmo alimento sempre que experimentarem uma dessas emoções primárias, pois aprenderam que ao vivenciar uma forte emoção precisam se alimentar.

No entanto, existem alimentos que influenciam diretamente nosso Sistema Nervoso Central (SNC) e reforçam esse estímulo externo que recebem. A cafeína, por exemplo, atua diretamente no SNC e tem a capacidade de agir na corrente sanguínea e atingir o córtex cerebral que interfere na redução do cansaço, da atenção e cognição. O resultado obtido pela cafeína, que é encontrada não só no café, mas também nos refrigerantes e em alguns chás, são benéficos, porém, o uso contínuo pode causar dependência, principalmente se associado à forma de nutrir as emoções e suprir as carências.

Há outros alimentos que também precisam de nossa vigilância, pois são verdadeiros companheiros de nossas emoções: os chocolates e açúcares. Tanto o chocolate quanto o açúcar são capazes de estimular a produção da serotonina, que proporciona uma sensação de prazer e bem-estar. Por isso, muitas vezes, tornam-se companheiros das mulheres que vivenciam a TPM (tensão pré-menstrual), pois são alívio imediato da raiva e mais agradáveis ao paladar feminino que o masculino.

Contudo, precisamos ficar atentos, pois os alimentos não nos nutrem apenas física, mas emocionalmente também; por isso, é preciso saber identificar quando minha fome é física ou emocional. Como distingui-la? A fome física é fisiológica, é a nossa necessidade de reabastecimento, aquela que sustenta a vida, que nos mantém de pé, produzindo em nós a energia necessária para desenvolver as tarefas diárias. Já a fome emocional é aquela que não tem ligação com a sustentação da vida. Nesse caso, é aquela que nos faz comer mais e mais, apesar de já estarmos satisfeitos ou até passando mal. É aquele churrasco gostoso, o almoço de domingo, a festa boa que vamos… E mesmo já atingindo nosso limite físico, não somos capazes de dizer ‘não’ e continuamos a comer.

É primordial, então, o autoconhecimento, pois ele será nosso auxílio
adequado, o termômetro para não sermos reféns dos alimentos. Conhecer nossa história, emoções e reações promove em nós autodomínio e,
consequentemente, uma forma mais madura e saudável de ver a vida.

Não pare em suas limitações, desnude-as e vença-as!

Aline Rodrigues

Aline Rodrigues é psicóloga há 10 anos, pós-graduada em Psicanálise Aplicada à Saúde Mental com formação em transtornos alimentares e MBA em gestão de pessoas. Lecionou durante sete anos na Faculdade Pitágoras e está cursando pós-graduação em Terapia Cognitiva Comportamental. Aline é missionária do segundo elo da Comunidade Canção Nova.
 
 
Comentários: Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário!
Imprimir
Comentar

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber nossas atualizações:
 

INFORMATIVO

 

NOTÍCIAS

 

WEB RÁDIO

Web Rádio
 

DESTAQUES

 

VÍDEO EM DESTAQUE

It was much more of an odd piece than a practically rolex replica sale useful one, and hence it had not received instant recognition or success. It has to be noted though that replica watches uk at the time of its creation in the middle of the 1950's intercontinental business trips were much less common than rolex replica sale they are today, which rendered this watch less desirable than its similarly expensive counterparts which were equipped with other useful complications as judged by contemporary standards. In any event the original Patek Philippe World Timer is a complicated piece unto itself. The ingenious world time disc-system was invented by Louis Cottier in 1931 was later replica watches implemented by Patek, Vacheron Constantin, Rolex, and others. As times have changed, not only did this complication rolex replica uk become one of the most popular useful functions, but the reference 2523 has also become much more appreciated among collectors, as seen by the seven figure prices these replica watches uk world timers consistently achieve at auctions.