Paróquia São Francisco de Assis
 

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:
 

LITURGIA DIÁRIA

 

ACERVO

 

WEB TV

Web TV
 

DESTAQUES

 

FOTOS EM DESTAQUE

 
Jerusalém recebe panfletos com ameaças aos cristãos

 
Imagem
Os panfletos contendo ameaças aos cristãos de Jerusalém estão assinados por uma organização autodenominada “Estado Islâmico na Palestina”

Da redação, com Rádio Vaticano

Na última quinta-feira, 25, foram encontrados, em alguns bairros árabes, na parte oriental da Cidade Santa, alguns panfletos contendo ameaças aos cristãos de Jerusalém e assinados por uma organização, até então desconhecida, que se autodenomina “Estado Islâmico na Palestina”. Os panfletos têm a intenção de mostrar sua afiliação ou proximidade ao autodenominado Estado Islâmico.

De acordo com relatos da mídia israelense, nos folhetos, os quais também aparece o logotipo do autodenominado Estado Islâmico, os cristãos de Jerusalém são ameaçados de morte se não deixarem a cidade até o dia 18 de julho, dia em que se celebra a festa do Eid al Fitr, na conclusão do mês sagrado do Ramadã.

Na mensagem – que também contém ameaças contra o Presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas –, os cristãos são definidos “agentes de Israel”.

As reações da Igreja de Jerusalém

O comunicado de intimidação contida nos panfletos causou reações imediatas do Patriarca emérito de Jerusalém dos Latinos, Dom Michel Sabbah, e do Arcebispo de Sebastia, Dom Theodosios, do Patriarcado greco-ortodoxo de Jerusalém.

“Ninguém sabe quem distribuiu os panfletos”, declarou o diretor-geral da Caritas de Jerusalém, Padre Raed Abusahliah. Ele acrescenta dizendo que “francamente, nós não sentimos a pressão sobre nós desses grupos de desvairados, mas, certamente, o episódio espalhou preocupação entre alguns cristãos. Alguns se perguntam: ‘Como é possível que esses loucos tenham chegado até aqui?’”.

Os muçulmanos também condenam ameaças jihadistas

Padre Raed destaca que “as reações dos muçulmanos chegaram antes das dos cristãos e muitos líderes muçulmanos condenaram as ameaças dos panfletos e disseram que eles serão os primeiros a defender seus irmãos cristãos, se acontecer alguma coisa; enquanto muitos fiéis cristãos disseram que jamais deixarão a terra de Cristo, onde nasceram, qualquer que seja a ameaça”.

O Diretor da Caritas Jerusalém também observou que essas siglas e esses grupos podem ser apoiados e infiltrados por forças que agem nas sombras, como também está acontecendo no Iraque e na Síria.

“Talvez, agora, alguns queiram mostrar que os cristãos são frágeis e precisam de algum tipo de proteção, obviamente não desinteressada”, conclui.
Comentários: Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário!
Imprimir
Comentar

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber nossas atualizações:
 

INFORMATIVO

 

NOTÍCIAS

 

WEB RÁDIO

Web Rádio
 

DESTAQUES

 

VÍDEO EM DESTAQUE

It was much more of an odd piece than a practically rolex replica sale useful one, and hence it had not received instant recognition or success. It has to be noted though that replica watches uk at the time of its creation in the middle of the 1950's intercontinental business trips were much less common than rolex replica sale they are today, which rendered this watch less desirable than its similarly expensive counterparts which were equipped with other useful complications as judged by contemporary standards. In any event the original Patek Philippe World Timer is a complicated piece unto itself. The ingenious world time disc-system was invented by Louis Cottier in 1931 was later replica watches implemented by Patek, Vacheron Constantin, Rolex, and others. As times have changed, not only did this complication rolex replica uk become one of the most popular useful functions, but the reference 2523 has also become much more appreciated among collectors, as seen by the seven figure prices these replica watches uk world timers consistently achieve at auctions.