Paróquia São Francisco de Assis
 

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:
 

LITURGIA DIÁRIA

 

ACERVO

 

WEB TV

Web TV
 

DESTAQUES

 

FOTOS EM DESTAQUE

 
O que é o dom de línguas?

 
Imagem
O Senhor concede o dom de línguas para todos

Em Pentecostes, os discípulos, junto com Maria, ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a orar, louvar e cantar na língua nova do Espírito, o primeiro dom a ser manifestado. Alguns interpretaram o acontecimento e disseram: “Eles louvam a Deus, estão cantando as glórias do Senhor, e nós as estamos entendendo com o coração”. Outros estavam ali como curiosos, brincando, zombando, dizendo que os discípulos estavam bêbados. Pedro explicou: “Não estamos bêbados; pelo contrário, está se cumprindo a profecia de Joel”.

Quando nós somos batizados no Espírito Santo, a primeira coisa da qual nos enchemos é de oração, porque o Espírito do Senhor é a ligação entre o Pai e o Filho, e a oração é a comunicação entre Eles; o Filho que fala ao Pai e o Pai que fala ao Filho. A beleza da intimidade que acontece dentro da Trindade é feita pelo Paráclito; e Este é oração. Além disso, Ele é a ligação entre Deus e nós. A oração que vai e volta.

Quando somos introduzidos no Espírito de Deus, saímos cheios de oração, porque o Paráclito é uma oração de fogo, infalível. Nós damos o combustível, que é o nosso ar; movemos nossas cordas vocais, a boca e a língua; geramos sons. E o que acontece? O Espírito Santo ora, fala e canta em nós.

Você não imagina o valor dessa oração! Não somos nós orando simplesmente, mas é o Espírito de Deus orando em nós!

O que acontece no dom de línguas? Quem entra em ação não é a nossa inteligência. Nós movimentamos as cordas vocais, soltamos o ar, mexemos a língua, a boca e produzimos som; mas o conteúdo vem do Espírito Santo.

São Paulo explica isso na Epístola aos Romanos 8,26: “Do mesmo modo, também o Espírito vem em socorro da nossa fraqueza, pois não sabemos rezar como convém; mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inefáveis”.

Essa explicação é bem simples: gemidos inefáveis, ou seja, gemidos que não podem ser entendidos, a não ser quando Deus dá a interpretação. Quando ora por seu filho ou sua filha, você sabe exatamente do que eles precisam? Não. É por isso que o Espírito Santo vem em nosso auxílio, porque não sabemos o que pedir nem sabemos orar como convém. Ele mesmo intercede por nós e em nosso favor com gemidos inefáveis.

Daí, as maravilhas acontecem, porque é o Paráclito orando dentro de nós, por nós. São Paulo continua: “E aquele que perscruta os corações sabe qual é a intenção do Espírito; com efeito, é segundo Deus que o Espírito intercede pelos santos. (Rm 8,27). Portanto, o Ele sabe das nossas necessidades e as apresenta ao Pai, que só nos atenderá se o que pedimos for para o nosso bem e de acordo com o que deseja o Espírito.

Quando oramos no Espírito, primeiro Ele intercede a Deus de acordo com a nossa necessidade; depois; de acordo com aquilo que o Senhor sabe, que a considera ser como o melhor. Portanto, a oração em línguas é infalível; daí seu valor.

Na oração em línguas, o Senhor nos humilha e nos diz: “Ponha-se de lado, porque agora Eu vou agir. Não me atrapalhe mais”. E o Senhor entra em ação por meio do Espírito. Quando oramos em línguas, não temos o gozo dos nossos sentidos, da nossa sensibilidade nem da nossa inteligência.

É por meio da oração em línguas que nos aproximamos de Deus. Só assim a transformação começa a ocorrer em nosso coração, em nossa vida, na vida daqueles que amamos. É pelos dons do Espírito e por seus frutos que o mundo começa a ser renovado.

Deus quer essa graça para todos!

Artigo extraído do livro “Aspirai aos dons espirituais”, de monsenhor Jonas Abib.
 
 
Comentários: Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário!
Imprimir
Comentar

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber nossas atualizações:
 

INFORMATIVO

 

NOTÍCIAS

 

WEB RÁDIO

Web Rádio
 

DESTAQUES

 

VÍDEO EM DESTAQUE

It was much more of an odd piece than a practically rolex replica sale useful one, and hence it had not received instant recognition or success. It has to be noted though that replica watches uk at the time of its creation in the middle of the 1950's intercontinental business trips were much less common than rolex replica sale they are today, which rendered this watch less desirable than its similarly expensive counterparts which were equipped with other useful complications as judged by contemporary standards. In any event the original Patek Philippe World Timer is a complicated piece unto itself. The ingenious world time disc-system was invented by Louis Cottier in 1931 was later replica watches implemented by Patek, Vacheron Constantin, Rolex, and others. As times have changed, not only did this complication rolex replica uk become one of the most popular useful functions, but the reference 2523 has also become much more appreciated among collectors, as seen by the seven figure prices these replica watches uk world timers consistently achieve at auctions.